domingo, 30 de novembro de 2014

terça-feira, 18 de novembro de 2014

CIRCUITO AUDIOVISUAL COCRIATIVO: VALE DO JEQUITINHONHA

CIRCUITO AUDIOVISUAL COCRIATIVO: VALE DO JEQUITINHONHA

Projeto leva oficinas de produção audiovisual para jovens do ensino estadual do Vale do Jequitinhonha; vídeos produzidos serão exibidos na Feira Cocriativa, no dia 13 de dezembro, em Diamantina, onde participantes também serão contemplados com bolsas de continuidade para novas produções locais.

Desde 27 de outubro, os co-instrutores da TV Cocriativa estão percorrendo cidades do Alto Vale do Jequitinhonha e promovendo as oficinas “vídeo no celular” para jovens entre 12 e 17 anos. A iniciativa faz parte do projeto Circuito Audiovisual Cocriativo, concebido pela Cocriativa Conteúdos Audiovisuais com apoio da Estação Conhecimento, e busca desenvolver novos olhares para os chamados “microproblemas” de cada localidade – como a falta de sustentabilidade e de promoção da cultura local.

Em cada cidade, alunos de escolas locais, indicadas pelas respectivas secretarias de educação, produzem um vídeo de aproximadamente três minutos. Para isso, eles ficam responsáveis por toda a produção, desde a concepção da ideia até a edição final. Os vídeos desenvolvidos serão expostos na Feira Cocriativa, que será realizada em Diamantina no Teatro Santa Izabel e Mercado Municipal, no dia 13 de dezembro, das 10h às 18h.

Além das exibições, a feira contará com a palestra “Protagonismo Juvenil na Era Digital” e a presença de renomados pesquisadores de arte, tecnologia e economia criativa, como:

  • Lala Deheinzelin (SP), palestrante com experiência em quatro continentes, é pioneira em unir o trabalho em economia criativa com sustentabilidade e processos colaborativos, além de ter publicado o livro “Desejável Mundo Novo” (2012);
  • Carlos Falci (MG), professor do programa de pós-graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG; e
  • Eliana Yamaguchi (SP), sócia da plataforma ItsNOON, venceu por três vezes o prêmio Effie Awards de publicidade e uma vez o Jay Chiat Awards, de excelência estratégica.

Por fim, a Feira Cocriativa irá conceder uma bolsa-estímulo ao participante das oficinais que tiver a proposta mais criativa para um vídeo de sua própria autoria.  O vencedor terá todo o apoio e receberá, em 2015, apoio financeiro e técnico para dar continuidade aos trabalhos no Alto Jequitinhonha mesmo após o fim das oficinas. Assim, o ciclo do projeto fica completo, atingindo o objetivo, que é fornecer aos jovens uma atuação completa na cadeia audiovisual, indo desde a sensibilização e formação até a geração de renda com os trabalhos desenvolvidos. O Circuito Audiovisual Cocriativo: Vale do Jequitinhonha cumpre a missão de ser, portanto, um projeto sustentável que visa a continuidade e autonomia criativa dos jovens participantes.

São 13 as cidades envolvidas no circuito: Gouveia, Datas, Alvorada de Minas, Santo Antônio do Itambé, Serro, Presidente Kubitschek, Serra Azul de Minas, Rio Vermelho, Felício dos Santos, Senador Modestino Gonçalves, São Gonçalo do Rio Preto, Couto de Magalhães de Minas e Diamantina.

Os vídeos produzidos até agora podem ser vistos em nosso youtube, acesse:

Conheça mais sobre o projeto em:

Contato:
Igor Amin
(31) 8801-7707

Vinicius Cabral
(31) 9927-7114












domingo, 29 de junho de 2014

domingo, 4 de maio de 2014

.


terça-feira, 29 de outubro de 2013


terça-feira, 15 de outubro de 2013

quinta-feira, 26 de setembro de 2013


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

segunda-feira, 2 de setembro de 2013



sexta-feira, 30 de agosto de 2013

quinta-feira, 29 de agosto de 2013













quarta-feira, 24 de julho de 2013

quinta-feira, 9 de maio de 2013

FESTIVAIS DE CINEMA AMBIENTAL NO MUNDO


FESTIVAIS AMBIENTAIS:
1. CinemAmbiente Environmental Film Festival, founding member of the network (Turin, ITALY)
http://www.cinemambiente.it/
2. Cine’Eco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela (Seia, PORTUGAL)
http://www.cineecoseia.org/
3. Cinema Planeta - Festival Internacional de Cine y Medio Ambiente de México (Cuernavaca, MEXICO)
http://www.cinemaplaneta.org/
4.  CMS VATAVARAN - Environmental & Wildlife Film Festival and Forum(New Delhi, INDIA)
http://www.cmsvatavaran.org/
5. Dokufest International Documentary and Short Film Festival (Prizren, KOSOVO)
http://www.dokufest.com/2012/
6. ECOCUP Environmental Film Festival (Moscow, RUSSIA)
http://www.ecocup.ru/
7. Environmental Film Festival in the Nation’s Capital (Washington, USA)
http://www.dcenvironmentalfilmfest.org/
8. FFEM - Festival de Films de l’Environnement de Montréal (Montréal, QUÉBEC)
http://www.cinemaduparc.com/
9. FICA - Festival Internacional de Cinema e Video Ambiental (Goiás, BRAZIL)
http://www.fica.art.br/
10. FIFE – Festival International du Film d’Environnement (Paris, FRANCE)
http://www.iledefrance.fr/festival-film-environnement/
11. Filmambiente – Festival Internacional de Audiovisual Ambiental (Rio de Janeiro, BRAZIL)
http://www.filmambiente.com/
12. GFFIS – Green Film Festival in Seoul (Seoul, KOREA)
http://en.gffis.org/
13. Interfilm Festival (Berlin, GERMANY)
http://www.interfilm.de/
14. Planet in Focus Environmental Film Festival (Toronto, CANADA)
http://planetinfocus.org/
15. RIEC-IWFE - Rencontres Internationales “Eau et Cinéma” International “Water and Film” Events (Montréal, QUÉBEC)
http://www.riec-iwfe.org/

segunda-feira, 25 de março de 2013

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

domingo, 18 de novembro de 2012

Canela


domingo, 30 de setembro de 2012


Fonte: http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/03/ilustrador-americano-cria-inacreditaveis-gifs-em-3d/

quarta-feira, 25 de julho de 2012

quinta-feira, 10 de maio de 2012

sábado, 5 de maio de 2012

domingo, 18 de março de 2012

segunda-feira, 5 de março de 2012

quinta-feira, 1 de março de 2012

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Gandhi


“A vida, na Terra,  é somente uma passagem... no entanto, alguns vivem
como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem de ser felizes”

“Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual....
Somos Seres Espirituais passando por uma experiência humana...”

“Nós devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”


Os Poderes do Sal Grosso

O sal grosso é considerado um potente purificador de ambientes.

Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado, e deixar a casa
a salvo de energias nefastas.

O sal é um cristal e por isso emite ondas eletromagnéticas que podem
ser medidas pelos radiestesistas.

Ele tem o mesmo cumprimento de onda da cor violeta, capaz de
neutralizar os campos eletromagnéticos negativos.

Visto do microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por
pequenos quadrados ou cubos achatados.

As energias densas costumam se concentrar nos cantos da casa.

Por isso, colocar um copo de água com sal grosso ou sal de cozinha
equilibra essas forças e deixa a casa mais leve.

Para uma sala média onde não circula muita gente, um copo de água com
sal em dois cantos é suficiente.

Em dois ou três dias já se percebe a diferença. Quando se formam
bolhas é hora de renovar a salmoura.

A solução de água e sal também é capaz de puxar os íons positivos,
isto é, as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar
a energia dos ambientes.

Principalmente em locais fechados, escuros ou mesmo antes de uma
tempestade, esses íons têm efeito intensificador e podem provocar
tensão e irritação.

A prática simples de purificação com água e sal deve ser feita à menor
sensação de que o ambiente está carregado, depois de brigas ou à noite
no quarto, para que o sono não seja perturbado.

Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em
salmoura bem quente) têm o poder de neutralizar a eletricidade do
corpo.

Para quem mora longe da praia é um ótimo jeito de relaxar e renovar as
energias.

Já foi considerado o ouro branco (salmoura para conservar alimentos).

Os povos foram desenvolvendo técnicas de usar o sal, como as abaixo
descritas: Uma pitada de sal sobre os ombros afasta a inveja.

Para espantar o mau-olhado ou evitar visitas indesejáveis, caboclos e
costumam colocar uma fileira de sal na soleira da porta ou um copo de
salmoura do lado esquerdo da entrada.

A mistura de sal com água ou álcool absorve tudo de ruim que está no
ar, ajuda a purificar e impede que a inveja, o mau-olhado e outros
sentimentos inferiores entrem na casa.

Tomar banho de água salgada com bicarbonato de sódio descarrega as
energias ruins e é relaxante.

O único cuidado é não molhar a cabeça, pois é aí que mora o nosso
espírito e ele não deve ser neutralizado.

Na tradição africana, quando alguém se muda, as primeiras coisas a
entrar na casa são: um copo de água e outro com sal.

Usam sal marinho seco, num pires branco atrás da porta para puxar a
energia negativa de quem entra.

Também tomam banho com água salgada com ervas para renovar a energia
interna e a vontade de viver.

Use esse poderoso aliado!

É barato, fácil de encontrar, e pode lhe ajudar em momentos de
dificuldade e de esgotamento energético!

*Modo de tomar o banho de sal grosso:*

Após seu banho convencional, deixe um punhado de sal grosso escorrer
do pescoço para baixo, embaixo da água da ducha.

Uma opção que agrada muitas pessoas, é colocar um punhado de sal
dentro de uma meia, e repousar esta na nuca (atrás do pescoço) debaixo
da ducha.

Não é aconselhável banhos freqüentes com o sal.

De preferência para os banhos na fase da Lua Cheia, utilize velas no
banheiro, e se quiser ativar sua intuição, apague as luzes do
banheiro.

Benefícios de banhos e escalda pé com sal grosso:

Fisiológicos·


Ajuda a desintoxicar o corpo e afastar os vírus·
Estimula a circulação natural para a melhoria da saúde·
Ajuda a aliviar o pé do atleta, calos e calosidades·
Relaxa a tensão, dores musculares e nas articulações·
Ajuda aliviar artrite e reumati smo·
Ajuda a aliviar a dor lombar crônica
Benefícios estéticos:
Tira as impurezas da pele.
Alivia irritações da pele como psoríase / eczema·
Alivia comichão, ardor e picadas·
Suaviza e amacia a pele· Incentiva a pele se renovar·
Ajuda a curaras cicatrizes·
Restaura o equilíbrio a umidade da pele.

Ocupacional
Alivia o cansaço, os pés doloridos e os músculos da perna.
Alivia a tensão nas mãos e punhos·
Ajuda a aliviar lesões no desporto Psicofísica ·
Proporciona um relaxamento profundo.
Ajuda a aliviar o estresse e tensão.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Curta FORMIGAS

Formigas
Gênero Ficção
Diretor Caroline Fioratti
Elenco Larissa Endo, Lumi Abe, Massayuki Yamamoto, Patrícia Sunto
Ano 2009
Duração 18 min
Cor Colorido
Bitola 35mm
País Brasil
Local de Produção: SP


Fim da Segunda Guerra Mundial. No Brasil, a derrota do Japão divide a comunidade japonesa em grupos radicais. Uma família de imigrantes encontra-se em perigo. Para as pequenas irmãs, são formigas gigantes que ameaçam seu pai.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Sustentabilidade: tentativa de definição


Sustentabilidade: tentativa de definição

Por Leonardo Boff
15/01/2012
Há hoje um conflito entre as várias compreensões do que seja sustentabilidade. Clássica é a definição da ONU, do relatório Brundland, (1987) “desenvolvimento sustentável é aquele que atende as necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem a suas necessidades e aspirações”. Esse conceito é correto mas possui duas limitações: é antropocêntrico (só considera o ser humano) e nada diz sobre a comunidade de vida (outros seres vivos que também precisam da biosfera e de sustentabilidade).Tentarei uma formulação, o mais integradora possível:
Sustentabilidade é toda ação destinada a manter as condições energéticas, informaconais, físico-químicas que sustentam todos os seres, especialmente a Terra viva, a comunidade de vida e a vida humana, visando a sua continuidade e ainda a atender as necessidades da geração presente e das futuras de tal forma que o capital natural seja mantido e enriquecido em sua capacidade de regeneração, reprodução, e coevolução.
Expliquemos, rapidamente, os termos desta visão holística:
Sustentar todas as condições necessárias para o surgimento dos seres: estes só existem a partir da conjugação das energias, dos elementos físico-químicos e informacionais que, combinados entre, si dão origem a tudo.
Sustentar todos os seres: aqui se trata de superar radicalmene o antropocentrismo. Todos os seres constituem emergências do processo de evolução e gozam de valor intrínseco, independetente do uso humano.
Sustentar especialmente a Terra viva: a Terra é mais que uma “coisa” (res extensa), sem inteligência ou um mero meio de produção. Ela não contém vida. Ela mesma é viva, se autoregula, se regenera e evolui. Se não garantirmos a sustentabilidade da Terra viva, chamada Gaia, tiramos a base para todas as demais formas de sustentabilidade.
Sustentar também a comunidade de vida: não existe, o meio ambiente, como algo secundário e periférico. Nós não existimos: coeexistimos e somos todos interdependentes. Todos os seres vivos são portadores do mesmo alfabeto genético básico. Formam a rede de vida, incluindo os microorganismos. Esta rede cria os biomas e a biodiversidade e é necessária para a subsistência de nossa vida neste planeta.
Sustentar a vida humana: somos um elo singular da rede da vida, o ser mais complexo de nosso sistema solar e a ponta avançada do processo evolutivo por nós conhecido, pois somos portadores de consciência, de sensibilidade e de inteligência. Sentimos que somos chamados a cuidar e guardar a Mãe Terra, garantir a continuidade da civilização e vigiar também sobre nossa capacidade destrutiva.
Sustentar a continuidade do processo evolutivo: os seres são conservados e suportados pela Energia de Fundo ou a Fonte Originária de todo o Ser. O universo possui um fim em si mesmo, pelo simples fato de existir, de continuar se expandindo e se autocriando.
Sustentar o atendimento das necessidades humanas: fazemo-lo através do uso racional e cuidadoso dos bens e serviços que o cosmos e a Terra nos oferecem sem o que sucumbiríamos.
Sustentar a nossa geração e aquelas que seguirão à nossa: a Terra é suficiente para cada geração desde que esta estabeleça uma relação de sinergia e de cooperação com ela e distribua os bens e serviços com equidade. O uso desses bens deve se reger pela solidariedade generacional. As futuras gerações tem o direito de herdarem uma Terra e uma natureza preservadas.
A sustentabilidade se mede pela capacidade de conservar o capital natural, permitir que se refaça e ainda, através do gênio humano, possa ser enriquecido para as futuras gerações. Esse conceito ampliado e integrador de sustentabilidade deve servir de critério para avaliar o quanto temos progredido ou não rumo à sustentabilidade e nos deve igualmente servir de inspiração ou de idéia-geradora para realizar a sustantabilidade nos vários campos da atividade humana. Sem isso a sustentabilidade é pura retórica sem consequências.
Autor do livro Sustentabilidade: o que é e o que não é, a sair em fins de janeiro de 2012 pela Editora Vozes.

em http://leonardoboff.wordpress.com/2012/01/15/sustentabilidade-tentativa-de-definicao/

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012